Esta é a versão antiga da Dying Days. A nova versão está em http://dyingdays.net. Estamos gradualmente migrando o conteúdo deste site antigo para o novo. Até o término desse trabalho, a versão antiga da Dying Days continuará disponível aqui em http://v1.dyingdays.net.


Home | Bandas | Letras | Reviews | MP3 | Fale Conosco

Música:

É difícil colocar de forma inteligível um texto que fale de todo o trabalho de Billy Childish em música, principalmente porque seu nome não está vinculado somente a uma banda. O denominador comum entre elas, depois dos Pop Rivits, são versões diferentes do mesmo "som de Medway" (veja adiante), e o fato de que Childish não edita aquilo que ele mesmo grava.

Dentre todas as bandas, tentei resumir nos parágrafos seguintes as principais (quer dizer, as que se firmaram mais como bandas que como colaborações): The Pop Rivets, The Milkshakes, Thee Headcoats, Thee Mighty Caesars, The Buff Medways, além dos rebentos paralelos The Del Monas e Thee Headcoatees. No final, volto a mencionar as colaborações e projetos paralelos e são colocados links para informações mais completas sobre a discografia e projetos, já que quase tudo foi lançado como bootleg. Várias apresentações das bandas de Childish ocorreram no Dirty Water Club e eles costumavam manter fotos disso no site deles.

The Pop Rivits  
Grupo punk inglês de Canterbury, com Billy Childish (vocais), Will Power (guitarra) Big Russ (Russel Square, baixo) e Little Russ (Wilkins) (bateria). Valentine Lax é o que aparece no primeiro disco como batera, mas depois foi substituído por Russ Wilkins e depois por Bruce Brand.
O grupo foi formado em 77; o primeiro disco, voltado para o mod e gravado em fundo de quintal (The Pop Rivits' Greatest Hits) saiu só em 1979 e depois foi relançado como "The Original First Album". Apesar disso, o destaque da produção dos Rivits foi a alfinetada nos Sex Pistols, Fun In The UK, de 1987.

 

Thee Milkshakes

Thee Milkshakes foi formada em 1980 quando os Pop Rivits romperam e Billy Childish (guitarra e vocal) e Bruce Brand (bateria) se juntaram aos roadies Mickey Hampshire (ou Mickey Milkshake, guitarra) e Banana Bertie (baixo), os Milkshakes originais que abriam para os Rivets.

Depois, Russ Wilkins assumiu o baixo, e ainda depois, foi John Agnew. A banda ficou na ativa entre 80 e 84 e o conjunto acabou criando um som baseado no rock'n'roll das décadas de 50 e 60, que se aproximava das músicas mais toscas dos Kinks (14 Rythm & Beat Greats) e do estilo de tocar de Link Wray** (The Milkshakes IV), o que coneçou a ser chamado de "som de Medway" (por que foi criado em Medway, dã).

Thee Milkshakes é legendária por ter lançado quatro discos num único dia, em março de 84 (Showcase, In Germany, Nothing can Stop These Man e 20 Rock and Roll Hits of the 50's & 60's, sendo o último somente de covers).

 

The Del Monas (também chamadas "Milkshakees" ou The Milkboilers)

Del Monas não era exatamente uma banda. Eram os Milkshakes fazendo a parte instrumental enquanto suas respectivas namoradas cantavam. Então o repertório tinha basicamente as mesmas influências e incluiu alguns covers dos anos 50 e 60, como "Fever" (Cooley/Davenport) e outros mais recentes que ficaram bem meigos na voz delas, como "Hello, I Love You" (Doors). Formada primeiro por Sarah, Hilary e Louise Baker no começo dos anos 80, depois ficaram alguns anos sem gravar, e depois voltaram em 88 apenas com Sarah (agora, como Ludella Black) e Hilary (agora, como Miss Ida Red) cantando com Billy Childish, Russ Wilkins e John Agnew. Ludella Black continuou nas Headcoatees durante os anos 90, e depois gravou solo.

 

Thee Mighty Caesars

Punk tosco, de bateria simples, três acordes, letras desiludidas e ainda com influências de blues, mas menos rock'n'roll que os Milkshakes. Isso dá como resultado algo que prenuncia o que é chamado de "garage revival" e um dos motivos pelos quais se aponta o Billy Childish como alguma espécie de padrinho de bandas desse filão que atingiram fama considerável, como os White Stripes e os Hives. Os Mighty Caesars eram Billy Childish (guitarra e vocal), John Agnew (baixo) e Bruce Brand (bateria), que saiu em 86 e Prisoner Del (Graham Day) entrou no lugar. Na ativa entre 85 e 90.



Thee Headcoats

Inicialmente formada por Billy Childish (guitarra e vocal), Crojack (Allan Crockford, do Solar Flares e do James Taylor Quartet) (baixo) e Bruce Brand (bateria). Depois Ollie Dollot (e/ou John Agnew) foi baixista e finalmente a banda se firmou com Johnny 'Tub' Johnson como baixista. Na ativa durante a década de 90, o primeiro álbum saiu em 1989 (Headcoats Down) e o último em 1998 (Hendrix was not the Only Musician, um dos seus álbuns mais conhecidos e citados), mas saíram vários splits com Thee Headcoatees e The Waistcoats até 99 e singles até 2000. Durante a década de 90, Childish também trabalhou com Chris Broderick no Singing Loins (SIC) , gravou com Dan Melchior (outro britânico aficcionado por música americana, mas mais do filão do Country) um dos álbuns mais "digeríveis" da carreira dos dois: Devil In The Flesh, de 98, montou Wild Billy Childish & The Blackhands.

The Headcoats tocavam uma mistura de punk rock e blues, com influência carregada do Downliners Sect - banda de blues do início dos anos 60 - Bo Diddley, Sonics e o já mencionado Link Wray.

Quando gravaram covers do Clash, os Headcoats se chamavam "The Stash". Quando gravaram com alguns membros do Downliners Sect, se chamavam "The Headcoats Sect".



Thee Headcoatees

Thee Headcoatees na verdade não era exatamente uma banda. Eram os Headcoats fazendo a parte instrumental enquanto suas respectivas namoradas cantavam (onde foi que eu já vi isso?). Foi formado em 1991 e constaram como "Headcoatees": Holly Golightly, Kyra LaRubia ou DeCornick, Ludella Black (que foi trabalhar com Mickey Milkshake) e 'Bongo' Debbie (Debbie Green, que foi gravar com a Dutronc). Thee Headcoatees é exatamente na mesma linha que os Headcoats, blues dos anos 50-60, rock'n'roll clássico e gravações lo-fi, o que fica claro especialmente nos covers de Have Love Will Travel (94). Holly seguiu em carreira solo para uma linha mais blues e folk e é apontada como uma das melhores cantoras e compositoras que surgiram depois da "era grunge", tendo lançado mais ou menos 10 álbuns apenas entre 95 e 2001. Kyra ainda continuou gravando com Childish e fez ourtas colaborações como trabalho solo.

 

Thee Buff Medways (na verdade, Wild Billy Childish & The Friends of the Buff Medway Fanciers Association)
A banda mais recente de Childish e ainda na ativa, com Billy Childish (guitarra e vocal), e dois ex-integrantes dos Daggermen, Johnny Barker (baixo) e Wolf Howard (bateria). A banda foi formada por volta de 2000 enquanto Thee Headcoats acabava, porque Billy queria mostrar influências de Jimmy Hendrix.
Lançaram um disco em 2001, This Is This, mas também tem material deles na coletânea do próprio Childish (que além de Buff Medways tem coisas de praticamente todas as outras bandas citadas aqui), 25 Years of Being Childish.


Colaborações

Durante toda a sua carreira, Billy Childish produziu uma infinidade de 7''s, LPs, singles, etc. gravados em conjunto com diversos artistas. Grande parte deles incluem integrantes das bandas listadas, além de Sexton Ming (que também era poeta e os dois fundaram um selo/editora, Phyroid).

Algumas têm nomes estabelecidos, como Billy Childish & the Blackhands, The Natural Born Lovers, The Singing Loins, H2F.

Outras, curiosas, incluem a participação de Johnny Ramone no Original Chatham Jack (com Billy Childish & the Blackhands), e Childish em todos os discos dos Armitage Shanks, no single You are Gone/ You Make me Die do Mudhoney (e alguns bootlegs de 89 e 90), no single Bottle Island do New Bomb Turks, na produção de I Wanna Sleep do New Bomb Turks e em um bootleg de 1990 do Nirvana ("Donuts"), além da pérola Art or Arse, feita para os Stuckistas (mp3 disponível no site deles).

Quanto a covers, o Mudhoney gravou como "She's Only 15 Years Old" e "You Make Me Die"; The Mummies fez "The Double Axe" e os New Bomb Turks gravaram "Young Blood", entre diversas outras bandas.

Para discografia completa e resenhas mais precisas, consulte:

 

* As fotos em preto-e-branco desta página são da galeria de Eugene Doyen.

** Se você é guitarra, VÁ ATRÁS DE LINK WRAY!!!!!